Depilação A Laser Cuidados: Um Manual Com 10 Dicas Para Um Resultado Incrível

Escrito por: Michelle Martins

depilação a laser cuidados

Avalie o artigo

Depilação a laser cuidados: uma lista que vai te ajudar a cuidar da sua pele e deixá-la preparada para o tratamento de depilação definitiva. Os cuidados pós tratamento também fazem toda a diferença e estão todos neste manual definitivo sobre depilação a laser.

Chegamos na segunda década do século e junto com ela a revolução dos tratamentos estéticos. 

Muita tecnologia, muito resultado e o autocuidado cada vez mais presente na vida de muitas mulheres e, ainda bem, cada vez mais evidente também para os homens. 

A depilação a laser ganhou muitos pontos em inovação e resultado. 

Tratamentos cada vez mais eficientes e muito mais confortáveis. 

E os cuidados?  Eles vão fazer toda a diferença e por isso dá pra listar 10 deles pra um manual de verdade! 


#1 Depilação a laser cuidados com a pele antes do tratamento

Especialmente para peles sensíveis, o cuidado antes da depilação a laser é fundamental. 

Se a sua pele já é do tipo seca e você não tem o hábito de usar hidratantes, qualquer atrito ou fricção constante diretamente na pele pode causar mais irritação na pele do que o normal. 

Uma pele hidratada reage melhor e as chances de cicatrização são bem melhores. 

O laser pode causar uma vermelhidão e ardência temporária em peles mais sensibilizadas. 

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia ( SBD), uma boa hidratação auxilia na manutenção do viço e da beleza da pele.

Além de manter a integridade da camada de proteção cutânea e evitar problemas como descamação, ressecamento, envelhecimento precoce, irritações e infecções.

Outra dica é evitar o uso de ácidos na pele e tudo que for deixá-la mais irritada.

Quanto aos pelos, esfoliação é um cuidado que muita gente esquece. 

Mas no momento certo! Explicamos o porquê. 👇

#2 Esfoliar a pele antes da depilação a laser

Já adiantamos,  esfoliar a pele no mesmo dia da depilação a laser  não é indicado. 

Cerca de 3 dias antes é ideal para limpar os poros nas regiões onde a depilação é mais frequente. 

Assim você evita resíduos, remove células mortas e impede pelos encravados antes de iniciar o tratamento. 

E vale a dica que, quando o assunto é esfoliação, o seu tipo de pele conta muito! 

O seu tipo de pele deve ser respeitado para encarar uma esfoliação leve ou pesada. 

Tanto é que a recomendação da maioria dos dermatologista é esfoliar uma vez por semana. 

E ainda assim, respeitando seu tipo de pele. 

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia ( SBD) existem 4 tipos de pele: 

Pele Normal

A pele normal tem textura saudável e aveludada, produzindo gordura em quantidade adequada, sem excesso de brilho ou ressecamento. Geralmente, a pele normal apresenta poros pequenos e pouco visíveis.

Pele Seca

A perda de água em excesso caracteriza a pele seca, que normalmente tem poros poucos visíveis, pouca luminosidade e é mais propensa à descamação e vermelhidão. 

A pele seca pode ser causada por fatores genéticos ou hormonais, como menopausa e problemas na tireoide, e também por condições ambientais, como o tempo frio e seco, o vento e a radiação ultravioleta.

 Banhos demorados e com água quente, podem provocar ou contribuir para o ressecamento da pele.

Pele Oleosa

Tem aspecto mais brilhante e espesso, por causa da produção de sebo maior do que o normal. 

Além da herança genética, contribuem para a oleosidade da pele os fatores hormonais, o excesso de sol, o estresse e uma dieta rica em alimentos com alto teor de gordura. 

A pele oleosa apresenta poros dilatados e maior tendência à formação de acne, de cravos e de espinhas.

Pele Mista

É o tipo de pele mais frequente. Apresenta aspecto oleoso e poros dilatados na “zona T” (testa, nariz e queixo). 

Podendo apresentar acne nessa região e seco nas bochechas e extremidades.

Quer ter certeza? Procure sempre um dermatologista, ele é o profissional adequado para te dizer qual é o seu tipo de pele e qual esfoliação é perfeita pra você. 

Para as peles secas ou normais dê preferência para esfoliantes leves e hidratantes. 

Já as peles mais oleosas e mistas os cuidados com a esfoliação podem ser cerca de duas vezes na semana para contribuir com a remoção do sebo da pele. 

O tipo de esfoliação paras as peles que produzem mais óleos e com poros mais dilatados ( tendência a ter pelos encravados e com foliculites)  é ativos em gel. 

E derivados que vão agir mais profundamente na remoção celular, são anti-inflamatórios e antimicrobianos.

A regra é simples por aqui: procure um Dermatologista para identificar corretamente seu tipo de pele e qual produto é mais indicado pra você 😉.

Saiba mais: Como Esfoliar A Pele Para Depilação Tem 1 Segredo: Qual O Tipo De Depilação?

#3 O sol antes da depilação a laser 

Este é o campeão de dúvidas para a depilação a laser cuidados. 

O que é totalmente normal, porque vai influenciar e muito o resultado. 

Indo direto ao ponto, nada de se expor ao sol cerca de 15 dias antes das sessões. 

O sol é responsável por aumentar a quantidade de melanina da nossa pele e dar aquele bronze em fototipos de tons mais escuros.

Ainda existem alguns tipos de laser no mercado que possuem atração direta pela melanina, as peles bronzeadas ou negras correm riscos de manchas. 

E quanto maior o contraste entre a cor do pelo e a cor da pele, melhor a eficácia do tratamento. 


#4 O sol depois da depilação a laser

 

Se a pele já pode ficar sensibilizada, imagine se exposta depois diretamente ao sol? 

A depilação a laser e os cuidados com o sol precisam ser levados a sério e o ideal é usar muito protetor solar e evitar exposição ao sol até 7 dias após a sessão. 

Vale a pena para um resultado sem manchas e sem queimaduras. 

Se a depilação for na virilha, por exemplo, bom mesmo é esperar para colocar aquele biquini. 

Saiba mais: Depilação A Laser E Sol: Entenda Todas As Contraindicações

#5 Tamanho do pelo para depilação a laser

Devo raspar os pelos quantos dias antes? Neste quesito o que manda vai ser a potência e qualidade do tipo de laser. 

Você pode imaginar que não são todos iguais, né? 

Uns são mais potentes e realizam um único disparo com toda energia e eficiência.

Outros, menos potentes, podem realizar vários pequenos disparos com menos energia. 

E ainda devemos considerar que a regulagem do nível de potência  pode também ser realizadas pelo profissional especializado após a avaliação personalizada. 

Um laser moderno e conduzido em fibra ótica requer que você raspe os pelos no mesmo dia do tratamento

Para outros tipos de laser, pode ser que você tenha que ficar sem raspar as axilas por até 3 dias. 

#6  Não pode usar cera quente durante o tratamento de depilação a laser 

É isso minha gente, nadinha de cera quente ou qualquer outro método que remova os pelos diretamente da raiz. 

A depilação a laser age exatamente nas raiz dos pelos. 

E durante todo o tratamento vai atingindo e tratando aqueles pelinhos espalhados que ainda nascem. 

Exatamente por isso, o recomendado é apenas raspar os pelos superficialmente com lâmina ou cremes depilatórios. 

Aos que não nem cogitam a possibilidade de ficar com os pelos crescendo, pode ficar tranquilo! 

O resultado é impressionante já nas primeiras sessões e a quantidade de pelos diminui drasticamente.

Ao longo das sessões, os pelos que ainda nascem ficam bem fininhos e espalhados e, consequente, a necessidade de usar a lâmina também acaba. 

Extra: Como Fica a Pele Depois da Depilação a Laser: Os Resultados da Primeira à Última Sessão

#7  Usar roupas leves depois de cada sessão

Aquele cuidado especial no dia da sessão e para os próximos 2 dias seguintes em média. 

Já tinha parado pra pensar nisso? 

A pele precisa ficar livre de fricções e respirar livremente sem atritos após qualquer tipo de remoção dos pelos. 

Depilação a laser cuidados com a roupa ideal tem tudo a ver com o uso de roupas mais leves e de preferência de algodão que deixam a pele respirar melhor. 

Nas regiões onde o laser será usado, o melhor é evitar roupas apertadas, calças jeans, blusas muito fechadas e com tecidos sintéticos.


#8  Procurar um dermatologista em casos de irritação na pele 

Mesmo raras, as irritações mais profundas em peles extremamente sensíveis pode acontecer. 

Além disso, a recomendação é sempre entender qual seu tipo de pele e qual creme seria ideal para acalmar após o uso do laser para depilação. 

Normalmente, a vermelhidão que pode aparecer desaparece em poucas horas e por isso seguir as recomendações da clínica já resolve bem. 

Mas, vale o alerta para não usar produtos diretamente na área depilada com laser sem orientação de um especialista. 


#9 Respeitar a quantidade ideal de sessões

Engane-se quem acha que essa não está na categoria de cuidados com a depilação a laser. 

Para um resultado realmente efetivo é preciso respeitar sempre a quantidade de sessões e seus intervalos adequados. 

Muitas pessoas, especialmente aquelas que pagam pelas sessões de forma avulsa, acabam “abandonando” o tratamento porque já não veem mais os pelos nascendo.

Nestes casos, um resultado é certeiro: os pelos podem até demorar para voltar a crescer, mas vão crescer! 

O laser age na fase de crescimento dos pelos e, como você pode imaginar, nem todos os pelos estão nascendo ao mesmo tempo! 

Aqueles que tiveram a raiz já agredida, assim que ela se regenerar um novo ciclo de crescimento começa. 

O objetivo de completar todas as sessões é tratar os pelos que ainda crescem e definitivamente “matar” a raiz dos pelos e suas células germinativas. 

Vai por mim, é uma felicidade ver a pele lisinha, mas vai dar um desgosto de ver os pelos crescendo na mesma quantidade tudo de novo.  😪


#10 Escolha do tipo de laser mais seguro 

No quesito segurança, o foco é procurar o tratamento com menos riscos de queimaduras ou manchas. 

Vale salientar, no entanto, que as manchas podem ser potencializadas para os casos em que as recomendações do profissional não foram seguidas adequadamente. 

Outro critério fundamental é aplicação do laser para qualquer tom de pele ( fototipo). 

Laser Alexandrite 

Este tipo de laser, apesar de sua eficiência, ele não é o mais recomendado para os brasileiros. 

Exatamente por sua alta atração pela melanina, pigmento responsável por dar cor a nossa pele. 

A indicação principal é para peles claras. 

Peles negras para este tipo de laser podem ter riscos de queimaduras. 

Laser Nd YAG

Este tipo de laser, ao contrário do alexandrite, não tem a tecnologia de alta atração da melanina. 

Ele tem comprimento de onda de 1.064nm e baixa afinidade pela melanina. 

A sua ponteira costuma ser grande tornando a densidade da energia do laser baixa e pouco efetiva. 

Uma características bem marcante deste tipo de laser e pode ser realizado em qualquer fototipo. 

Quer saber quais os fototipos considerados? Aqui tem todos: Depilação A Laser Pele Negra: Tudo Que Você Precisa Saber Antes de Fazer

Laser de Diodo

A energia emitida pelo feixe de laser atinge apenas a raiz do pelo, sem se expandir e afetar diretamente a melanina da nossa pele. 

Só com isso você evita possíveis manchas decorrentes do laser. 

O comprimento da sua onda alcança camadas mais profundas da derme.

Além disso, o aparelho também recebeu do órgão americano de controle de medicamentos (FDA) a aprovação para redução definitiva de pelos do corpo.

Como o laser de diodo não afeta áreas da pele, ele é mais seguro para ser utilizado em qualquer fototipo.

Ainda mais se você escolher a melhor depilação a laser de diodo conduzido em fibra ótica. 

 Alta eficiência com disparos potentes e sem perda de energia. 

Tem até teste valendo por aqui! 

Tá na mão 3 sessões grátis nas axilas ou na faixa de barba 👇

cta ganhe-3-sessoes-depilacao-laser-fast

O que achou do manual de depilação a laser cuidados? Se ficou qualquer dúvida, deixe seu comentários que logo respondemos!

Avalie o artigo

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo