Foliculite Pós Depilação a Laser: Mito ou Verdade

Escrito por: Michelle Martins

foliculite pos depilacao a laser

Ter foliculite pós depilação a laser é mito. O que acontece é que tratamentos que não são definitivos podem, a longo ou curto prazo, deixar que os pelos voltem a crescer e a retomada da depilação com cera ou lâminas pode causar foliculite.

É muito raro ter problemas com foliculite pós depilação a laser.

Salvo as exceções. por razões biológicas ou por distúrbios hormonais, a depilação a laser é realmente definitiva.

Maaaas, com o laser ideal e a quantidade de sessões adequadas. Com essas condições, os pelos não voltam a nascer e não há riscos de foliculite.

Nos casos em que os pelos voltaram a nascer existem pelo menos duas causas evidentes: fotodepilação ou tipos de laser que não garantem a depilação definitiva.

Importante: Sempre procure orientação de um médico especialista para eliminar causas biológicas e também para identificar qual método de depilação é o mais ideal para o seu caso.

Vem entender por que é praticamente impossível ter foliculite com depilação a laser.

O que causa a foliculite?

A técnica incorreta de depilação com cera ou lâmina é a causa mais comum.

Tem muita influência na inflamação do folículo piloso (os poros de onde os pelos nascem).

Para algumas mulheres que depilam as pernas, por exemplo, ter o pelo encravado é inevitável, mesmo com todos os cuidados necessários.

Você pode conferir todas as melhores técnicas de depilação aqui neste artigo: Como acabar com a foliculite é simples e definitivo

Queremos te contar as causas menos comum de foliculite, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia:

Por bactérias, a foliculite pode ser desenvolvida pelo contato com os chamados estafilococos.

Apesar de estarem presente em nossa pele, pode causar inflamação quando entram em nosso corpo por meio de um corte, ferimento, arranhões ou lesões na pele.

Já ouviu falar de foliculite da banheira quente?

São as bactérias que se proliferam em ambientes aquáticos com níveis de cloro e  pH não bem regulados.

Áreas que ficam úmidas por mais tempo são as mais propensas à infecção, como as cobertas pela roupa de banho.

Se você notou essas pequenas inflamações depois de ter passado uma temporada na praia ou aquele final de semana na piscina…então já sabe.

Folículos da barba. Os pelos raspados, ao crescerem, se curvam e voltam para o interior da pele.

Pessoas que fazem depilação ou raspam a área do biquíni, por exemplo, podem desenvolver foliculite na virilha.

Este processo leva à inflamação e, às vezes, geram até cicatrizes.

Pelo encravado na virilha é muito incômodo!

Também pode ter solução, aqui no blog temos um bate papo só sobre este assunto: Como Ficar Sem Pelo Encravado na Virilha? A Laserfast ensina!

Por que os pelos voltam a crescer depois da depilação a laser?

Mesmo que seja necessário sempre a avaliação de um profissional da área, algumas sugestões podem valer a pena.

Pelo menos para você identificar se o procedimento de depilação a laser que você fez não foi o mais completo 😉

Para entender como acontece a depilação a laser realmente definitiva é, afundamental saber que existem 3 tipos de laser mais famosos.

São eles:

Laser Alexandrite

Esse possui ondas de 755 nanômetros e seu foco é a atração direta da melanina, além de conseguir chegar até a camada média da derme.

O detalhe importante desse tipo de laser é que as chances de queimadura são maiores, principalmente se você estiver com a pele bronzeada.

Limitado para peles claras e não é possível garantir que a depilação com laser alexandrite seja definitiva.

Pois manutenções podem ser necessárias após um ano aproximadamente.

Laser Soprano XL

Esse possui ondas de 810 nanômetros, é um pouco dolorido e são necessárias mais sessões para chegar a um resultado satisfatório.

O feixe de luz é disparado várias vezes em uma área maior e com menos energia.

Todos os tipos de pele podem receber este tratamento, mas exige mais sessões para atingir todas as fases de crescimento dos pelos.

Algumas vezes as células que fazem o pelo nascer não são atingidas e a manutenção é sempre necessária.

Laser de Diodo

Mais avançado e seguro que o Alexandrite. Penetra profundamente no folículo do pelo e pode ser usado também em peles morenas e negras.

O Laser de Diodo é a tecnologia mais recente e inovadora para a depilação a laser no mundo.

O feixe disparado é de luz pura, concentrada e intensa.

Esse tipo de laser consegue atingir as camadas do folículo piloso.

Além de atender de forma segura e eficaz um espectro maior de tons de pele sem risco de queimadura ou manchas.

Sabe quando a gente pensa na pior das hipóteses? Então veja bem:

Às vezes, a fotodepilação e a depilação a laser se confundem e muitas pessoas confiam que ambas serão igualmente 100% eficazes.

Se você investiu em fotodepilação pensando em ficar livre de pelos definitivamente, então escuta só: A fotodepilação não é definitiva.

Vamos dar mais detalhes pra você no próximo tópico.

Fotodepilação X Depilação a Laser: Entenda a diferença

Fotodepilação é basicamente uma luz.

Uma luz intensa pulsada (LIP) emitida através de um aparelho que possui uma espécie de lâmpada flash de alta energia.

Já o laser, segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), é a amplificação da luz emitida por meio de uma radiação estimulada.

Muito técnico, né?

Explicamos a sua diferença básica e simples:

Com o tratamento de luz pulsada o feixe de luz é disparado de forma mais espalhada e atinge os pelos mais superficialmente.

Não sendo capaz de eliminá-los de vez,  mas sim de enfraquecê-los.

Durante o tratamento, que demanda mais sessões, a luz agride gradativamente as células germinativas dos pelos.

Isso quer dizer que a sua regeneração acontece progressivamente e os pelos voltam a crescer mais rápido.

Ou lentamente, a depender também de fatores biólogos de cada pessoa.

Ainda se corre o risco da fotodepilação não conseguir destruir toda a estrutura da raiz do pelo.

E é exatamente na raiz onde estão as células produtoras de pelos em nosso corpo.

Daí que aparecem aqueles relatos atípicos de que a “depilação definitiva” não funcionou!

Quantas sessões com Laser de Diodo para tratar foliculite?

A quantidade de sessões pode variar de acordo com a avaliação do profissional especializado.

A avaliação vai considerar o seu tom de pele e quantidade de pelos que você tem.

Outro fator que deve ser levado muito em consideração é o tipo de laser que você vai utilizar no procedimento.

O laser Alexandrite, por exemplo, é menos eficiente e requer mais sessões do que o Laser de Diodo.

Com o Laser de Diodo você já reduz em 90% a quantidade de pelos só com 5 sessões e definitivamente em até 10 sessões.

Deu para ter uma noção de que a foliculite pós depilação a laser é normalmente improvável quando não há pelo?


Se quiser experimentar o Laser de Diodo, a LaserFast vai deixar aqui 3 sessões grátis:

cta ganhe-3-sessoes-depilacao-laser-fast



Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo