Como acabar com a foliculite é simples e definitivo

Escrito por: Michelle Martins

como acabar com a foliculite

Como acabar com a foliculite é a busca incansável de quem se incomoda com feridinhas de pelos encravados. Remédios caseiros, pomadas e rotinas de limpeza são alguns testes, mas se você procura mesmo é a solução então vem ver qual tratamento é definitivo.

Você tem aquelas pequenas espinhas de pontas brancas e que geralmente são desconfortáveis e coçam bastante?

Quem tem pelos grossos e em excesso geralmente sofre porque sempre que é preciso realizar a depilação.

Ou passar a lâmina na pele e depois cuidar do pelo encravado.

Vamos entender melhor como isso acontece, descobrir suas causas e apresentar soluções para você acabar com a foliculite.

Nas pernas, na virilha, nas axilas, nas coxas…onde quiser, combinado?


O que é foliculite?

Antes de mais nada, veja se o que você tem na pele é foliculite.

Sabe aqueles pelinhos que encravam sempre que você passa a lâmina ou então usa cera para depilar?

Eles costumam coçar, deixar casquinhas. Em outros casos, os poros ficam machucados e com bolinhas que não deixam a pele lisinha.

Quem costuma ter nas pernas, por exemplo, sabe bem o que é depilar e fica com aquele aspecto irritado.

Vou aproveitar e deixar o aviso: as vezes você acha que tem alergia a cera quente, mas são foliculites!

Aqui um artigo bem completo sobre isso: 5 Soluções para alergia a cera quente que você precisa tentar

Como tratar foliculite?

Para tratar o aparecimento de foliculite é necessário saber o que está causando as inflamações.

Em alguns casos, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), estão associadas à infecção bacteriana, fúngica e vírus.

Mas a grande maioria se dá pela  inflamação de pelos encravados.

Então, antes de você sair aplicando os tratamentos que a gente encontra por aí na internet, a melhor forma é identificar qual tipo de foliculite você mais tem:

Foliculite superficial

Essa costuma afetar apenas a parte superior do folículo piloso.

É exatamente quando ocorre o aparecimento de pequenas espinhas vermelhas com ou sem pus.

A pele pode ficar avermelhada e inflamada.  Sem contar a bendita coceira e sensibilidade na região.

Foliculite profunda

Neste caso, a inflamação atinge áreas mais profundas da pele. Pode haver a formação de furúnculos.

E os sintomas são grandes áreas avermelhadas, lesões elevadas com pus amarelado no meio, as partes atingidas ficam muito sensíveis e doloridas.

As chances de cicatrizes são maiores nesses casos, e, de acordo com a SBD, pode haver destruição do folículo piloso.

E aí, tenho quase certeza que (ainda bem) você tem mais a do tipo superficial. Certo?

Agora, confere se você tem esses hábitos abaixo e veja como acabar com a foliculite:

O que causa a foliculite?

Por bactérias, a foliculite pode ser desenvolvida pelo contato com os chamados estafilococos.

Apesar de estarem presente em nossa pele, pode causar inflamação quando entram em nosso corpo.

Isso pode acontecer por meio de um corte, ferimento, arranhões ou lesões na pele.

Já ouviu falar de foliculite da banheira quente?

São as bactérias que se proliferam em ambientes aquáticos com níveis de cloro e  pH não bem regulados.

Como banheiras de hidromassagem e piscinas aquecidas.

Áreas que ficam úmidas por mais tempo são as mais propensas à infecção, como as cobertas pela roupa de banho.

Se você notou essas pequenas inflamações depois de ter passado uma temporada na praia ou aquele final de semana na piscina…então já sabe.

Folículos da barba. Os pelos raspados, ao crescerem, se curvam e voltam para o interior da pele.

Pessoas que fazem depilação ou raspam a área do biquíni, por exemplo, podem desenvolver foliculite na virilha.

Este processo leva à inflamação e, às vezes, geram até cicatrizes.

Hábitos para acabar com a foliculite

Todas essas causas também podem receber uma ajudinha se seus hábitos são mais favoráveis para deixar o pelo encravar.  

Os cuidados da pele ajudam e muito.

1. Esfoliar a pele para foliculite no rosto

Você remove células mortas e deixa o folículo livre de impurezas e riscos de inflamar.

Vale muito também para as regiões das pernas para evitar o pelo encravado.

2. Hidratar evita as bolinhas vermelhas de foliculite nas pernas

A pele fica mais equilibrada e produz menos oleosidade, assim você também evita que o acúmulo de toxinas e sebo no canal do pelo.

E consequentemente a sua inflamação.

3.  Evite foliculite nas axilas usando roupas leves

Principalmente se você acabou de depilar!

Evite ao máximo roupas muito apertadas e de tecidos sintéticos que dificultam a respiração da pele.

É receita para o pelo encravar e desenvolver foliculites nas axilas e virilha.

Prefira tecidos de algodão e mais leves.

4. Cuidado com a foliculite da barba

Para não agredir a pele e raspar o pelo uniformemente é muito importe que a lâmina seja usada no rosto no sentido do crescimento do pelo.

Assim, para homens, evita a foliculite de barba.

5. Depilação com cera pode encravar o pelo

Se você tem o hábito de depilar os pelos com cera, então é comum que alguns, por serem mais grossos, não consigam romper totalmente a camada da pele.

Acabam encravando e formando a foliculite nas região onde aconteceu a depilação.

A dica é não usar nenhum tipo de produto como óleos ou cremes nas regiões depiladas até 24h depois.

Tratamento caseiro para Foliculite funciona?

São tantos truques, pomadas, chás, cremes, alimentos, ervas…funcionam?

Sinceramente, depende.

Têm muitos alimentos e ingredientes naturais que são excelentes anti inflamatórios.

Naturalmente ao serem ingeridos ajudam no sistema imunológico combatendo o surgimento de folículos inflamados.

Mas, quando eles já estão lá inchados, coçando e te incomodando?

Também existem infinitas soluções caseiras para esfoliação que tem função antibacteriana e fungicida.

Mas, vamos combinar?

Se seu maior problema está na inflamação dos pelos e você já tentou os recursos possíveis, mas mesmo assim todo mês eles formam folículos infeccionados, então repense as soluções.

A depilação com cera ou lâmina não está sendo o seu melhor procedimento para retirada de pelos.

 E quer saber qual acaba com todos esses problemas?

A remoção definitiva dos pelos!

Tratar foliculite com depilação a laser

A decisão de fazer depilação a laser para tratar foliculites constantes é libertadora e resolve o problema, literalmente, pela raiz.

Isso acontece por que o alvo do equipamento é a melanina.

Ele detecta onde há melanina, pigmento responsável pela coloração do pelo, e dispara o feixe de laser exatamente naquele local.

Por isso, podemos dizer que quanto maior o contraste entre a cor da pele e a cor do pelo, um melhor resultado será alcançado.

Além de “matar” as células que produzem pelos, o tratamento trata diretamente a foliculite.

Clareia a pele nas regiões mais afetadas pelo uso constante da lâmina como as axilas e a virilha.

Você investe em resultado, alívio e saúde!

Bateu curiosidade sobre quantas sessões? Se é definitiva mesmo ou se é caro?

Então, antes que a confusão entre fotodepilação e depilação a laser comece a surgir na sua cabeça, já te adiantamos: são muito diferentes em eficácia!

Alerta: A depilação definitiva não acontece com a fotodepilação, muito comercializada como definitiva em algumas clínicas.  

Reservei um artigo completo sobre as diferenças entre cada um, se quiser consultar cada detalhe: Vamos comparar? Fotodepilação X LASER


Quantas sessões de depilação a laser são necessárias?

Antes de aceitar qualquer oferta que te prometa depilação 100% definitiva é preciso ficar bem atenta àquelas letrinhas minúsculas.

E vamos ser sinceros, sabe por quê?  

Por que existem muitas variações de tipo de depilação, tipos de laser e procedimentos.

A fotodepilação, como já te contamos, não garante a depilação 100% definitiva.

Isso por que ela só enfraquece a raiz do pelo e logo que ela se regenera o pelo volta a nascer e crescer entre 6 mese a 1 ano.

Tudo vai depender tambémdo fator biológico.

E se nos perguntar: Só uma sessão de laser é necessária?

Com certeza, não.

Existe uma confusão aí!

Com a primeira sessão já é possível ver a redução drástica dos pelos.

cta ganhe-3-sessoes-depilacao-laser-fast

Porém o laser atinge a raiz em sua fase de crescimento e, como você pode imaginar, nem todos os pelos crescem ao mesmo tempo.

Explicamos melhor aqui: Como Fica a Pele Depois da Depilação a Laser: Da Primeira à Última Sessão

Então se a sua meta é descobrir como acabar com a foliculite, saiba que o laser resolve desde que com o tratamento adequado e definitivo.

Depilação a laser é definitiva?

Mas sabia que existem diferentes tipos de laser?

E, como você pode imaginar, eles tem diferentes efeitos e vai influenciar diretamente o resultado definitivo ou não.

Vamos te contar os principais:

Depilação a laser alexandrite é definitiva?

O laser Alexandrite possui ondas de 755 nanômetros e seu foco é a atração direta da melanina, além de conseguir chegar até a camada média da derme.

O detalhe importante desse tipo de laser é que as chances de queimadura são maiores, principalmente se você estiver com a pele bronzeada.

Limitado para peles claras e não é possível garantir que a depilação com laser alexandrite seja definitiva.

Pois manutenções podem ser necessárias após um ano aproximadamente.

Depilação a laser Soprano XL é definitiva?

Esse possui ondas de 810 nanômetros, é um pouco dolorido e são necessárias mais sessões para chegar a um resultado satisfatório.

O feixe de luz é disparado várias vezes em uma área maior e com menos energia.

Todos os tipos de pele podem receber este tratamento, mas exige mais sessões para atingir todas as fases de crescimento dos pelos.

Algumas vezes as células que fazem o pelo nascer não são atingidas e a manutenção é sempre necessária.

Depilação a laser diodo é definitiva?

Mais avançado e seguro que o Alexandrite. Penetra mais profundamente no folículo do pelo e pode ser usado também em peles morenas e negras.

O laser de Diodo é a tecnologia mais recente e inovadora para a depilação a laser no mundo.

O feixe disparado é de luz pura, concentrada e intensa.

Esse tipo de laser consegue atingir as camadas do folículo piloso.

Atende de forma segura e eficaz um espectro maior de tons de pele sem risco de queimadura ou manchas.

Após avaliação do profissional e com o mínimo de sessões indicada para seu caso, esse laser garante a depilação 100% definitiva.

Ficou pensando na dor?

Será que a depilação a laser dói?

Cada pessoa tem um grau de sensibilidade diferente…

A única coisa certa é que se você aguenta os puxões da cera, então, com certeza, vai ser muito mais confortável depilar com laser o rosto.

E tem uma novidade direto da Laserfast: Os equipamentos para depilação definitiva masculina e feminina a laser de diodo incorporam um novo sistema de refrigeração.

Esse sistema protege a epiderme durante o tratamento e o máximo que você pode sentir é um desconforto.

Quando surgiu o procedimento de depilação a laser, antes dos anos 90, era comum o procedimento ainda não ter tecnologia suficiente para se tornar menos doloroso.

E se você quer saber se a depilação a laser de diodo dói, a resposta é: NÃO DÓI MAIS COMO ANTIGAMENTE.  

Quando o caso é foliculite, sempre bom passar pela avaliação do profissional.

Portanto, escolha clínicas de depilação reconhecidas e com profissionais capacitados para o procedimento.

A pele precisa passar por avaliação antes para receber o laser.

E para fechar, vamos à pergunta que não quer calar!

Depilação com laser é caro?

Quer fazer uma conta?

Imagine uma pessoa com 30 anos que faz depilação desde os seus 18 anos. Isso dá exatamente 144 meses.

Agora, vamos imaginar um custo médio de 60 reais para depilar mensalmente virilha e axilas apenas.

Com 30 anos ela já gastou R$8.640,00! – Sem contar as demais partes do corpo.

Já pensou essa mesma conta para daqui 10 anos?

Fica a dica: Muitas clínicas facilitam o pagamento e dão descontos caso você queira levar ou indicar mais amigos ou amigas.

Pra fechar nossa conversa, a Laserfast vai deixar aqui no artigo uma avaliação para o seu caso e de quebra você ganha 3 sessões grátis pegando o voucher abaixo:

3 sessões grátis



Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo