Depilação A Laser Dá Câncer? NÃO! Entenda O Porquê

Escrito por: Michelle Martins

depilação a laser dá câncer

Avalie o artigo

Se a depilação a laser dá câncer? Definitivamente não. A Sociedade Brasileira de Dermatologia já alertou para o mito, os fabricantes dos equipamentos também já esclareceram.  Todo o cuidado com o laser deve ser informado na avaliação do profissional em uma clínica especializada. Entenda como funciona!

Não há muito o que se ponderar, a depilação usando laser não causa câncer na pele. 

A tecnologia age na camada superficial da pele e não tem profundidade suficiente para causar danos aos tecidos e órgãos. 

Os danos mais comuns que podem aparecer após uma sessão é uma vermelhidão que desaparecer em poucas horas. 

Outras características e cuidados são importantes para qualquer um que for investir na depilação definitiva. 

Aproveite e saiba tudo!

Depilação a laser dá câncer é um mito

A depilação a laser funciona com o disparado de um feixe luminoso a laser capaz de agredir os pelos.

E ao atingir a sua raiz ele consegue “matar” as estruturas responsáveis pelo crescimento. 

E o que mais confundiu, ao longo dessas décadas de desenvolvimento da tecnologia, é a relação entre o laser para depilação e o conhecido laser ultravioleta. 

Os raios que o laser ultravioleta emite, tecnicamente falando, tem comprimento de onda diferentes e não é utilizado para depilação. 

O laser de depilação definitiva age apenas na melanina presente nos pelos e não é capaz de agredir ou alterar o DNA das nossas células. 

Existem outros riscos? Sim!

Mas são todos relacionados com irritações e possíveis queimaduras na superfície da pele quando o cuidado e o manuseio do equipamento não é realizado por um profissional capacitado. 

Tem outros cuidados que fazem toda a diferença no resultado sem manchas, sem queimaduras e com uma pele lisinha, livre de pelos. 

Pegamos os 3 Top cuidados antes de investir em depilação a laser. 


#1 Escolher a clínica  de depilação

Para escolher onde você vai fazer a depilação com laser, a prioridade é sempre conhecer o tratamento e ter em mente que o equipamento precisa ser reconhecido pela ANVISA

Para não errar e investir seu dinheiro sem arrependimentos priorize clínicas especializadas em depilação a laser e que usam o laser de diodo. 

Sem contar que os riscos de queimadura, manchas e do tratamento não ser 100% definitivo são praticamente nulos. 

Além de pesquisar sobre os profissionais capacitados para manusear o equipamento. 

Extra: Entenda todas as diferenças da fotodepilação neste artigo: Depilação A Laser Ou Fotodepilação: Veja Os 3 Erros Mais Comuns Na Escolha

E não se esqueça, uma clínica especializada atende mais de 50 áreas do corpo, inclusive a depilação a laser íntima masculina

#2  Laser que atende peles negras

 

Atender de forma segura e eficaz todos os fototipos sem grandes riscos de queimadura.

Depilação a laser dá câncer pode ser mito, mas que alguns tipos de laser são mais recomendados apenas para peles em tons claros, isso sim é verdade!

Por funcionar pela atração da melanina dos pelos, alguns tipos de laser tem alta atração direta dessa proteína e seu feixe ainda se expande sobre a pele, um bom exemplo é o laser alexandrite.  

Daí vem maiores chances de manchas ou até queimaduras. 

A última tecnologia em depilação definitiva usa o laser de diodo conduzido em fibra ótica. 

O feixe de luz disparado pela ponteira deste equipamento não se expande. 

E chega mais rápido, concentrado e com mais energia através da fibra ótica e sem risco de agredir a pele ao redor. 

Por isso ele é o mais indicado para qualquer tom de pele. 

A Laser Fast é especializada em depilação com este tipo de laser em qualquer tipo de pele. 

Já fica o alerta: muitos casos que contribuíram para o aparecimento de pessoas que sofreram queimaduras são:

  • Decorrentes da escolha da clínica ou equipamento e/ou;
  • Do manuseio incorreto do equipamento pelo profissional.

Antes de mais nada saiba todos os prós e contras da depilação a laser e procure sempre o investimento que vai ser um verdadeiro alívio para quem não quer nem saber de pelos. 

#3  Não tomar sol antes e depois de cada sessão 

A exposição ao sol antes e após depilação a laser não é indicada por quê?  👇

  • Pode aumentar a melanina (peles bronzeadas) pode prolongar o tratamento;

  • Após contato com o laser a pele pode ficar sensibilizada;

  • Se exposta ao sol, a região sensibilizada estará mais propensa em aumentar a melanina, daí podem surgir as manchas;

  • E por último tudo vai depender do tipo de laser, para aqueles que possuem alta atração pela melanina, a recomendação é para peles em tons claro e requerem mais cuidado ainda com o sol;

Para o laser de diodo conduzido em fibra ótica, um dos mais modernos no Brasil, a recomendação padrão é evitar o sol 15 antes e 7 dias depois de uma sessão. 

Ou seja, não quer dizer que você não vai poder tomar sol, considerando que os intervalos entre cada sessão pode levar em torno de 45 dias. 

Quer ter um resultado realmente definitivo e sem preocupação?  Deixe os mitos de lado e experimente com estas 3 sessões grátis da Laser Fast 👇

cta ganhe-3-sessoes-depilacao-laser-fast


Avalie o artigo

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo