O Que Fazer Quando Se Tem Alergia A Depilação? Checklist de Soluções

Escrito por: Michelle Martins

o que fazer quando se tem alergia a depilação

O que fazer quando se tem alergia a depilação não é tão simples assim. Antes é preciso identificar se o que você tem é uma reação alérgica aos componentes, ou resultado da técnica incorreta, ou até da temperatura. Faça os testes e aplique as soluções que você vai ver agora.

Ter alergia a depilação para quem não quer ter pelos pelo corpo é realmente desanimador.

Mas antes que você pense que não tem solução, vai uma ajuda:

A alergia pode ser confundida como consequência da técnica errada de remoção com cera.

Ou do uso incorreto do aparelho, em casos de depilação com lâmina.

Vamos começar por exclusão? Veja se você já aplicou a checklist abaixo!


O Que Fazer Quando Se Tem Alergia A Depilação com Cera

Confira se você já fez as etapas abaixo e entenda como funciona a reação alérgica provocada pelo uso de cera quente.

Componentes da cera evita alergia a depilação

Muitas ceras possuem fragrâncias, fórmulas refrescantes ou até ingredientes que dilatam os poros.

De cara, pode parecer a melhor opção.

Mas sempre que ocorre a retirada brusca dos pelos da pele a reação imediata à agressão é a vermelhidão e cicatrização.

E se após abrir os poros, a pele ainda estiver em contato com componentes que podem causar alergia para peles sensíveis, a inflamação só piora.

Esses componentes podem aumentar a vermelhidão, a coceira e deixar manchas ou cicatrizes na região.

Fique de olho nos componentes e prefira as ceras quentes mais puras e específicas para peles sensíveis.

Usar a técnica correta de remoção dos pelos com cera

ão corra o risco de se machucar e confundir com alergia a cera quente!

Repetir os puxões mais de uma vez na mesma área agride duas vezes a pele.

A sequência para que tudo dê certo é essa:

  • Passe uma quantidade generosa de cera arrastando no mesmo sentido que o pelo;

  • E lembre-se que é possível ter metade dos pelos para um lado e outra metade em outro sentido;

  • Repita o processo um de cada vez;

  • Já para puxar, é sempre no sentido contrário ao pelo;

  • E com um belo “puxão” exatamente para o outro lado em que está as pontas do pelo.

Pode parecer exagerado, mas se você não puxar com precisão e firmeza, a tendência é machucar a pele, provocar roxos e dificultar a retirada do pelos sem que agredir as axilas.

Uma consequência frequente quando o procedimento agride o folículo do pelo é a foliculite.

Essa inflamação precisa de cuidados antes e após a depilação.

Temperatura ideal da cera quente

Não é simples como parece.

Principalmente para quem se depila sozinha em casa.

Se não estiver na temperatura ideal não remove os pelos uniformemente.

E se estiver muito quente agride e causa o processo inflamatório.

A primeira coisa é acertar a temperatura e a textura para retirar os pelos integralmente e sem machucar.

Não pode ser muita líquida porque queima a pele e não pode ser muito dura se não não adere aos pelos.

Complicado?

Pode ser, melhor sempre testar em uma pequena área.  A textura boa é quando está pastosa e pegajosa.

Pra quem depila as axilas, por exemplo, temos o melhor a passo a passo seja com cera ou lâmina: Como Depilar as Axilas Sozinha: 5 Truques Pra Você Usar

Áreas sensíveis do corpo

Para as mulheres: buço, rosto ou virilha

Para os homens: peito, rosto e axilas.

Se identificou com essas áreas como as mais sensíveis e dolorosas de depilar com cera?

Mesmo que para cada um as áreas sejam outras, o importante é sempre identificar seu tipo de pele e procurar alternativas que não agridem a pele.

Conteúdo extra: Depilação Masculina A Laser: O Manual Que Faltava Na Internet

Outra dica extra é não usar óleos ou cremes muito pesados logo após a depilação.

Isso por que os poros estão abertos e você pode dificultar a respiração natural da pele.

Sm contar que tapando o folículo você pode provocar a foliculites ( pelos encravados ou bolinhas vermelhas inflamadas).

Se provoca alergia também com uso de lâmina, a melhor opção neste caso será sempre alternativas de remoção dos pelos definitivamente.

Considere a depilação a laser.

No seu caso, a alergia é da lâmina?  Está contemplada também!

O que fazer quando se tem alergia a depilação com lâmina

Claro que se tratando de depilação pode ser que você use a lâmina em casa.

E ela também pode causar reação alérgica quando mal manuseada.

Dá uma olhada:

Escolher a lâmina adequada

Primeiro de tudo, invista em uma lâmina de qualidade.

Mesmo fazendo parte de uma rotina que já dura bons anos, a lâmina não pode ser sempre a mais simples e mais barata.

Isso porque quanto menos lubrificação e filetes de lâmina, maior será a agressão causada à pele.

Além disso, qualquer atrito, lesão, irritação ou fricção feita diretamente na pele pode gerar manchas.

Escolha a lâmina que possua aquele filete lubrificante que ajuda a deslizar melhor e agride menos a pele.

E dê preferência para o aparelho de depilação com pelo menos duas lâminas.

Parece uma dica boba, mas pode ser a chave para não causar alergias.

Técnica correta para usar lâmina

Para causar menos danos à pele a recomendação é que você passe a lâmina sempre no sentido do pelo.

Quando não agride o folículo piloso (o poro de onde o pelo cresce) e nem a pele, as chances de ter irritações diminuem.

Mas, claro que não acaba aí!

Para quem sofre com alergia a depilação com lâmina, antes de mais nada, é essencial levar a sério os cuidados com a pele.

O primeiro passo é sempre aparar os pelos se estiverem muito grandes.

Esfolie as axilas 1 dia antes de passar a lâmina. Isso remove as células mortas, limpa os poros e evita pelos encravados.

É recomendado deixar para o final do banho, assim a pele já está com os poros mais abertos e mais úmida, facilitando o deslizamento da lâmina e o corte do pelo.

Onde você guarda a lâmina?

Esse truque podemos chamar, literalmente, de cuidados ao guardar a lâmina.

Você tem o hábito, assim como a maioria, de deixar a lâmina alí perto no chuveiro, dentro do box?

A alergia pode também ser provocada por fungos que acumulam em ambientes mais úmidos.

Sempre limpe, seque e deixe guardada em um local livre de umidade.

Você usa a lâmina por quanto tempo?

Se você já tem o costume de trocar semanalmente a lâmina, muito bem!

Esses aparelhos de barbear são descartáveis e seu prazo de uso seguro é de em média 5 dias.

Se a lâmina parecer muito velha e já apresentar sinais de ferrugem, troque independe dos 5 dias.

Quando a lâmina já está inadequada ao uso, o corte está ruim e agride muito mais a pele, e não cortar os pelos uniformemente.

Foliculite ou alergia a depilação?

Antes de mais nada, veja se o que você tem na pele é foliculite.

Pode ser facilmente confundida com a alguma reação alérgica, especialmente após o uso de cera.

Sabe aqueles pelinhos que encravam sempre que você passa a lâmina ou então usa cera para depilar?

Eles costumam coçar, deixar casquinhas.

Em outros casos, os poros ficam machucados e com bolinhas que não deixam a pele lisinha.

Quem costuma ter na virilha, por exemplo, sabe bem o que é depilar e fica com aquele aspecto irritado e cheio de bolinhas vermelhas.

Para tratar o aparecimento de foliculite é necessário saber o que está causando as inflamações.

Em alguns casos, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), estão associadas à infecção bacteriana, fúngica e vírus.

Mas a grande maioria se dá pela inflamação de pelos encravados após processo depilatório.

Então, antes de você sair aplicando os tratamentos para alergia,  a melhor forma é identificar se você tem alguma dessas foliculites:

Foliculite superficial

Essa costuma afetar apenas a parte superior do folículo piloso.

É exatamente quando ocorre o aparecimento de pequenas espinhas vermelhas com ou sem pus.

A pele pode ficar avermelhada e inflamada. Sem contar a bendida coceira e sensibilidade na região.

Foliculite profunda

Neste caso, a inflamação atinge áreas mais profundas da pele. Pode haver a formação de furúnculos.

Os sintomas são grandes áreas avermelhadas, lesões elevadas com pus amarelado no meio, as partes atingidas ficam muito sensíveis e doloridas.

As chances de cicatrizes são maiores nesses casos, e, de acordo com a SBD, pode haver destruição do folículo piloso.

E, aí? O que costuma aparecer na sua pele é uma reação alérgica ou foliculites?

Agora, confere se você tem esses hábitos abaixo e veja como acabar com a foliculite.

O que causa a foliculite?

Por bactérias, a foliculite pode ser desenvolvida pelo contato com os chamados estafilococos.

Que apesar de estarem presente em nossa pele, pode causar inflamação quando entram em nosso corpo por meio de lesões na pele.

Já ouviu falar de foliculite da banheira quente? São as bactérias que se proliferam em ambientes aquáticos.

Com níveis de cloro e  pH não bem regulados, como banheiras de hidromassagem e piscinas aquecidas.

Áreas que ficam úmidas por mais tempo são as mais propensas à infecção, como as cobertas pela roupa de banho.

Se você notou essas pequenas inflamações depois de ter passado uma temporada na praia ou aquele final de semana na piscina…então já sabe.

Folículos da barba. Os pelos raspados, ao crescerem, se curvam e voltam para o interior da pele.

Pessoas que fazem depilação ou raspam a área do biquíni, por exemplo, podem desenvolver foliculite na virilha.

Este processo leva à inflamação e, às vezes, geram até cicatrizes.

Antes de seguir, vou deixar o artigo completo com hábitos que podem eliminar a foliculite, só ler ele aqui.

Se você já leu tudo e nada te impressionou. 🤔

Ou você  tem absoluta certeza que tem alergia à depilação seja com cera ou com lâmina mesmo adotando esses cuidados acima, então…

Tem solução ainda! 😉

Sabe o que você pode fazer? Depilação definitiva.

Antes de você julgar que dói, que é caro, que não dura nada…

Vem conhecer como funciona e saber por que pode ser a salvação para quem já decidiu não ter pelos!

Depilação a Laser, a solução para alergias

A depilação a laser simplesmente remove os pelos diretamente da raiz e elimina as células germinativas que produzem os pelos em nosso corpo.

Você não vai precisar passar mais lâminas, usar ceras ou cremes para remover os pelos porque eles deixam de aparecer na sua pele!

Salvo as exceções de distúrbios hormonais.

Só deixando de causar esses pequenos traumas à pele, você vai perceber que a tendência é apele ficar mais lisinha, uniforme e mais clarinha.

Todo o processo de depilação definitiva acontece progressivamente ao longo das sessões necessárias e basicamente a tecnologia funciona assim: 👇🏼

O  alvo do equipamento é a melanina.

Durante a sessão de depilação a laser o equipamento detecta onde há melanina.

A melanina é o pigmento responsável pela coloração do pelo.

E então dispara o feixe de laser exatamente naquele local.

Por isso, podemos dizer que quanto maior o contraste entre a cor da pele e a cor do pelo, melhor será o resultado.

Pelos grossos e escuros apresentam um resultado muito satisfatório já nas primeiras sessões.

Já em pelos brancos ou claros, pode ser necessário um número maior de sessões.

Ou até mesmo da avaliação do profissional sobre a viabilidade do procedimento.

Por isso é importante que você raspe os pelos e deixe o ciclo de crescimento iniciar.

Assim é garantia de alta concentração de melanina, muitas células germinativas e o laser consegue ter alcance satisfatório.

O que confunde muito é que na primeira sessão com laser de diodo os resultados já são surpreendentes.

E a maioria dos pelos já param de crescer.

Já sabe o que fazer quando se tem alergia a depilação comum, né?

Quantas sessões de depilação a laser são necessárias?

É sempre variável.

O laser de diodo por ser mais eficaz necessita de menos sessões que o laser alexandrite, por exemplo.

O número de sessões também é variável de acordo com a tonalidade da pele.

Para depilar a laser o buço, por exemplo, a fluência do laser no equipamento não pode ser muito alta.

Especialmente em peles morenas a negras, para não causar queimaduras.

Por isso, para alguns lasers há necessidade de mais sessões.

cta ganhe-3-sessoes-depilacao-laser-fast

Mas, se nos perguntar: Só uma sessão é o suficiente?

Com certeza, não.

Os pelos só são destruídos em sua fase de crescimento e nem todos os pelos estão crescendo ao mesmo tempo.

A cada sessão de laser é possível atingir uma quantidade de pelos.

Até que todos eles tenham sido eliminados pelo procedimento.

Na primeira sessão, os resultados começam a aparecer, mas o resultado final e 100% definitivo se dá de 6 a 10 sessões com o laser de diodo.

Quer ler na íntegra essas informações sobre a depilação definitiva no buço?

Aqui o artigo que usamos: Depilação A Laser No Buço: Qual é a melhor opção?

Ainda não conhece os principais tipos de laser? Vamos contar quais são mais usados, além do laser de diodo.

Tem alergia a depilação?  Escolha o Laser Definitivo Ideal

Depois que a depilação a laser ganhou popularidade, foi uma inovação atrás da outra.

Aparelhos com ponteiras grandes, médias ou pequenas para atender cada vez mais partes do corpo como perna, axilas e buço.

Além do laser de diodo, você pode colocar nessa lista o laser chamado Alexandrite, laser Soprano e a conhecida fotodepilação.

Um resumo de cada um deles:

Laser Alexandrite

Esse possui ondas de 755 nanômetros e seu foco é a atração direta da melanina, além de conseguir chegar até a camada média da derme.

O detalhe importante desse tipo de laser é que as chances de queimadura são maiores, principalmente se você estiver com a pele bronzeada.

Não é possível garantir que a depilação com laser alexandrite seja definitiva.

Pois manutenções podem ser necessárias após um ano aproximadamente.

Laser Soprano XL

Esse possui ondas de 810 nanômetros, é um pouco dolorido e são necessárias mais sessões para chegar a um resultado satisfatório.

O feixe de luz é disparado várias vezes em uma área maior e com menos energia.

Exige mais sessões para atingir todas as fases de crescimento dos pelos.

Algumas vezes as células que fazem o pelo nascer não são atingidas e a manutenção é sempre necessária.

Agora, para desvendar o resultado do laser de diodo, vamos então começar deixando clara as diferenças entre o laser e a fotodepilação.

Depilação a laser ou fotodepilação?

Se você se deparar com uma divulgação de depilação definitiva com luz pulsada, desconfie.

São equipamentos e resultados bem diferentes.

Uma das principais diferenças entre o laser e a luz pulsada está no comprimento da onda.

No laser, o feixe de luz sai mais concentrado e na luz pulsada o feixe sai mais disperso.

Isso significa que a luz pulsada atinge os pelos mais superficialmente.

Não sendo capaz de eliminá-los de vez, mas sim de enfraquecê-los.

Já o laser, é mais concentrado e intenso.

Atinge a raiz do folículo piloso e “mata” as células que produzem pelos.

A luz pulsada também é conhecida como fotodepilação.

E se quiser saber todas as diferenças e a durabilidade de cada uma, só dá uma olhada neste artigo: Fotodepilação Funciona Com Prazo De Validade: Entenda O Porquê

Como escolher a clínica de depilação a laser

Para escolher onde você vai fazer a depilação com laser, a prioridade é sempre conhecer o tratamento.

Além de ter em mente que o equipamento precisa ser reconhecido pela ANVISA.

Para não errar e investir seu dinheiro sem arrependimentos priorize clínicas especializadas em depilação a laser.

E com profissionais capacitados para manusear o equipamento.

Sempre pergunte qual laser a clínica usa, é uma informação crucial para quem tem peles em tons mais escuros.

Mas o diferencial que faz o laser de diodo ser tão especial, está na sua tecnologia.

Lembra que lá em cima já mencionamos o famoso laser de diodo? Então ele merece todo o destaque.

Olha só.

O que é o laser de diodo?

A tecnologia do Laser de Diodo usa um mecanismo de resfriamento que age como uma proteção da derme.

A energia emitida pelo feixe de laser atinge apenas a raiz do pelo, sem afetar diretamente a melanina da nossa pele.

Só com isso você evita possíveis manchas decorrentes do laser.

O comprimento da sua onda alcança camadas mais profundas da derme e exige menos sessões do que os outros tipos de laser.

É, disparado, a melhor solução de laser pra quem procura saber o que fazer quando se tem alergia a depilação.

Além disso tudo, o aparelho também recebeu do órgão americano de controle de medicamentos (FDA) a aprovação para redução definitiva de pelos do corpo.  

Pra fechar nossa conversa com chave de ouro, a pergunta mais realizada de todos os tempos.

Depilação a laser dói?

E se tem uma dúvida generalizada é sobre a dor do procedimento.

Sempre que se pensa o que fazer quando se tem alergia a depilação, vem à cabeça a depilação a laser e logo em seguida vem o drama da dor.

O laser de diodo é inovador não só porque foi desenvolvido com laser em fibra ótica, mas especialmente pelo seu sistema de arrefecimento.

Que nada mais é do que o resfriamento da ponteira onde o laser é disparado.

Esse resfriamento é conduzido por um material nobre e revestido em safira que age como uma camada de proteção da pele.

A experiência que antes era dolorosa, hoje, com esse tipo de laser de diodo, é praticamente inexistente.

Além da dor, a segundo dúvida campeã no universo de depilação definitiva é a pele ficar manchada ou queimada quando acontece exposição ao sol.

O sol virou praticamente o inimigo número 1 da depilação a laser, maaaas não é bem assim.

Pra fechar, dedicamos aqui no blog uma conversa completa sobre este assunto: Depilação A Laser E Sol: Entenda Todas As Contraindicações

Sabe o que mais que você pode fazer? Testar a depilação gratuitamente 🙂

Só aproveitar 3 sessões de graça pegando seu voucher aqui embaixo ( por tempo limitado, tá?)

cta ganhe-3-sessoes-depilacao-laser-fast

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo